.

Fé cega

Pequenas igrejas
Grandes negócios
Sócios do Senhor, lá no céu dos edifícios
Negociando até os ossos
Ossos sem ofício

E no 7º dia, Deus
descansou sob a sombra da minha dúvida
De quem duvida da vida
Mente pra morte
Ou mata um suicida

E a neblina encobre o Cristo
Enquanto o padre come atrás do muro
O corpo do menino Jesus
Razão na qual
Faz da hóstia cereal

Sexo antes do casamento
se não atrapalhar a cerimônia
Simonia do espírito
... A orgia de um mito...

“Igreja Adventista do Sétimo Dígito”


3 comentários oníricos::

cloacapublica disse...

Perfeito! Até quem não gostou tem que admitir.

zombieraven disse...

Bravo, bravíssimo! Bom ainda encontrar cabeças pensantes assim, Arthur! (:

Curtt disse...

Fé cega. Palavras afiadas.

"Igreja Adventista do Sétimo Dígito", se não houvesse mais nenhum verso, já seria excelente: no conjunto da ópera, irrepreensível.

Este é um poema para se aplaudir de pé e reverenciar de joelhos.

Abraços.



Este é um blog de sonhos cotidianos.
Toda e qualquer semelhança com fatos reais é mero plágio da vida.