.

O Beijo
(Arth Silva)

Enquanto uma brisa quente
soprava de repente
Na furtiva claridade da noite
Armado até os dentes
matei a saudade
com um beijo a queima roupa...

Encontrando assim
todas as estrelas
sob o céu daquela boca.

7 comentários oníricos::

Eder disse...

Formidável, como sempre, Arth.

cloacapublica disse...

É muito massa essa sua de usar trocadilhos que não necessariamente soam em tom de humor, mas que fazem pensar "queria ter pensado nisso um dia!" E ainda ficou muito bonita essa história.

fábio de souza disse...

muito bom mesmo. tá salvo em meus favoritos. um abraço.

Byers disse...

Arth!

Muito bom cara, até o clichê do céu da boca, estrelas caiu bem!

\o/ mandando ver!

Arth Silva disse...

Muito obrigado pela opinião de vocês!

Esse é mais um exercício em que tento manter um estilo que já venho utilizando em todos os textos do blog.Onde ditos e frases do cotidiano sao interpretadas de forma diferente, assim como um beijo que por mais que se use os mesmos lábios, sempre terá um novo sabor.

Thai disse...

Obrigada por isso :)

Mariana disse...

Muito bom. Adorei seu blog.



Este é um blog de sonhos cotidianos.
Toda e qualquer semelhança com fatos reais é mero plágio da vida.