.



O olhar de decote
(Arth Silva)

A verdade é que a mulher possui um gene tão oposto quanto necessário, que te faz “esquecer das horas e abusar das demoras”, só pra ficar mais com ela e, depois de muito diálogo, serem pegos calados, admirando o interior de cada um. Ali o idioma falado não é importante, inglês, português, francês, não importa; sua língua preferida é a dela.

Muitas vezes, Ela te seduz com detalhes e te abandona quase que por reflexo enquanto você finge para si mesmo que não teve culpa. Ao lado delas, levamos alguns segundos para nos apaixonarmos e uma vida inteira pra conseguir esquecer.
E, mesmo diante de pretéritos imperfeitos junto a elas, continuamos cadentes pela fragrância da certeza de que a mulher não é triste nem trágica, é um mistério indispensável. Seu sorriso acentuado e o “beijo menta” temperam o vício doentio que nos embriaga a alma e enche nosso copo de anseio pela próxima dose.

Talvez todo esse fascínio tenha começado quando a Terra era confusão, treva e caos, exatamente como agora. Daí nos próximos seis dias, deus concebeu as ervas, sementes, o Sol, a Lua, os animais e Adão, que era o homem perfeito, até o dia que deus tirou-lhe uma costela para criar a mulher e ele ficou incompleto. Por isso hoje, nós homens precisamos tanto de uma mulher pra nos completar, ela tem aquilo que nos falta. Somos descendentes desse bíblico transplante de órgãos.
Depois disso o casal foi punido por desobedecer às ordens do Chefe. Punição severa e injusta essa, afinal: como punir um casal que não teve infância pra aprender bons modos?

Mas enfim, desde o início dos tempos aquele requinte erótico nos provoca um solo de bateria no peito e parece justificar cada instante. É algo tão surreal e mágico como um flerte acidental.

O beijo de pipa, que voa pelo céu da sua boca.
Aquele sorriso de tudo ou nada que completa a sua gargalhada.
Sem falar no jeito único que só ela tem: meio flor, meio bandida.
E o olhar. Ah, o olhar! Existem mulheres cujo olhar é um decote. E convenhamos, um belo decote atrai bem mais que a nudez.

Algumas mulheres são uma espécie de NADA que TUDO tem.

Lutam contra o tédio da perfeição. Elas abraçam-nos com palavras e nos acolhem com o olhar.  A mulher quando quer faz do sorriso seu melhor batom e o usa pra escrever a vida nos nossos lábios. E o mais importante, a adoramos  não pelas qualidades e sim, apesar dos defeitos.

Dentro do seu abraço, pela eternidade de cada segundo, você não quer ser melhor do que os outros, mas melhor para si. É como sempre digo: O amor só existe (leia: “o amor só presta”) quando encontramos alguém, que nos transforme no melhor que podemos ser.

Sei que muita gente deve estar pensando: “poxa, ele só fala de mulher, e o mundo não é só isso”. Tudo bem pessoal, é que me esqueci de mencionar na narração bíblica que, no início, deus criou o Homem em três formatos: O homem, a mulher e o fã de Restart.

O leitor poderá ter esse mesmo fascínio que tenho pelas mulheres só que por diferentes gêneros.  Mas aqui, talvez por falta de conhecimento, me limito apenas aos pensamentos artesanais sobre o gene XX. Esse gene feminino que tem o sorriso maior que sua altura.

Cuja companhia é o endereço certo pro melhor abraço.

Texto publicado no Jornal do Pontal - Agosto de 2013 

1 comentários oníricos::

Marcus Vinícius disse...

Simplesmente fantástico



Este é um blog de sonhos cotidianos.
Toda e qualquer semelhança com fatos reais é mero plágio da vida.